14.6 C
Londres
Quinta-feira, Julho 18, 2024
spot_img
InícioREVISTACURIOSIDADESSly Dunbar relembra Sinéad O’Connor e o seu amor pela Jamaica

Sly Dunbar relembra Sinéad O’Connor e o seu amor pela Jamaica

RELACCIONADO

Relembrando: Quando Sinéad O’Connor interpretou “Marcus Garvey”

Sinéad O'Connor tornou-se uma estrela global com "Nothing Compares...

Sinéad O’Connor dedica música “Ride Natty Ride” de Bob Marley ao falecido filho

A cantora irlandesa Sinéad O’Connor citou a música "Ride...
spot_img

Sabias que a falecida cantora Sinéad O’Connor tinha uma longa história de amor com a Jamaica?

A artista era conhecida pela sua música, mas também por vários momentos controversos. O mais infame aconteceu em 1992, quando O’Connor rasgou uma fotografia do Papa João Paulo II no programa “Saturday Night Live”, como protesto contra os abusos sexuais a crianças por parte da Igreja Católica.

“Fight the real enemy”, disse enquanto olhava directamente para a câmara durante a sua aparição no programa de comédia norte-americano.

O baterista de reggae Sly Dunbar relembrou que a cantora irlandesa riu-se desse incidente décadas depois, quando esteve na Jamaica a trabalhar no seu álbum “Throw Down Your Arms”, lançado em Outubro de 2005.

“She was in Jamaica and the Pope died, and they were showing it on television, and on CNN, they showed her performance when she tore up the picture and all of us were laughing, and she was laughing. She had a reason why she did it, their people have been through the struggle, they know why, they don’t just get up and do things like that”, revelou Dunbar à revista “DancehallMag”.

“She knew why she did it”, disse Dunbar, ao recordar os tempos em que a cantora gravou o seu álbum de reggae.

Famosa pelo tema “Nothing Compares 2 U”, de 1990, O’Connor faleceu no dia 25 de Julho deste ano, em Londres. Tinha 56 anos.

“When I went to Ireland with her, sometimes we go to the store and people recognize that we are Jamaicans , they say yea man, we are family, they apparently figure that the treatment handed down to us by the British, and that is probably what drew her closer to the message of what Burning Spear was singing”, disse o baterista à referida publicação.

As semelhanças entre os irlandeses e os jamaicanos são muitas, com um quarto dos jamaicanos com ascendência irlandesa, incluindo Bob Marley, Marcus Garvey, e Claude McKay.

“This is where the connection comes from, what they have been through and we have been through.”

Dunbar ficou impressionado com a quantidade de temas de protesto que O’Connor escolheu para o seu álbum de reggae, que contou com produção de Sly and Robbie.

“She covered all male songs, she picked all of them. I was surprised at her knowledge of reggae music, when she sent the list of songs come, we said ‘wow, she know all ah dem songs ya’. dem. And when she came in, she was prepared, she had everything right, melody and everything, she knew them inside out.”

O álbum foi gravado nos Tuff Gong Studios e Anchor Studios, em Kingston, em 2004. E foi lançado pela Chocolate and Vanilla no dia 4 de Outubro de 2005.

Dez por cento dos lucros da venda deste álbum foram dirigidos à ajuda de Rastafaris idosos na Jamaica.

spot_img

NEWSLETTER

DESTAQUES

spot_img
INTERESSADO EM RECEBER A REVISTA EM CASA?
NOME COMPLETO
EMAIL
CONTACTO
MORADA COMPLETA
info@selajahfary.com
SUBMETER PEDIDO
Sócio: 20€ (3 edições/ ano) | Envio somente da edição: 5€
PREENCHE O FORMULÁRIO:
11 NOVEMBRO